A Viagem Certa - Tem coisa melhor do que falar sobre a viagem? Só a própria viagem!

O BLOG INDEPENDENTE COM AS MELHORES DICAS DE PARIS: AS QUE NÃO ESTÃO EM TODOS OS GUIAS

Bruges: o que há de melhor

22 de agosto de 2011

Estive duas vezes em Bruges neste ano e o que mais gostei foi de ter ficado na cidade por 3 dias. Bruges merece muito mais que um bate-volta, mesmo que seja só para se perder pelos canais e tomar cerveja, coisas que eu mais curti fazer por lá. Abaixo estão os endereços que selecionei a dedo. Você não vai encontrar aqui todos os passeios turísticos mais óbvios (igrejas, museus etc), que poderão ser encontrados em um guia ou mapa local.

Como chegar a partir de Paris – Há trens que saem da Gare du Nord. Alguns vão direto para Bruges e outros param em Bruxellas, sendo preciso trocar de trem. No site da SNCF é possível verificar todas as opções disponíveis e comprar as passagens. Os trens direto costumam ir em 2h e 28m. Se tiver que trocar de trem e você for rápido, o trajeto todo durará 2h e 37 min. O preço da passagem varia muito, dependendo da época e da antecedência com que se compra a passagem.

Onde ficar – Bruges oferece mais de 200 Bed and Breakfeast. Experimentei dois e recomendo ambos. Mas é claro que tenho o meu preferido.

Asinello B & B – bom gosto na moderna decoração dos quartos e ambientes comuns, cama enorme e confortável, lencóis macios e travesseiros perfeitos, chuveiro e banheira maravilhosos. Fiquei no melhor e maior quarto, todo hytech, com tarifa de 150 euros, mas os outros quartos tem tarifas menores. Valeu cada centavo. Café da manhã farto e delicioso, tudo bem fresquinho. Além disso, o casal responsável pelo local é simpático e dá ótimas dicas fora do roteiro óbvio/turístico! Possui apenas 3 quartos e fica numa região bem privilegiada da cidade, mais tranquila. Acabou sendo meu B&B meu preferido!

Sint Niklaas – também de bom gosto, porém bem mais clássico que o Asinello. Tudo é preparado com muito cuidado pela Anna, proprietária do local, que tem apenas 3 quartos e também mora ali. Café da manhã ao som de música clássica, frutas, pães e queijos de ótima qualidade.

Onde passear – além do passeio de barco pelo canal, o programa mais óvio de lá, há locais interessantes para ir à pé, especialmente afastado do centro.

Moinhos – ficam longe da agitação das ruas turísticas e, até por isso, é um passeio que vale à pena.  Qualquer mapa que da cidade tem a indicação. Vá caminhando e observe o bairro residencial da redondeza, com casas bem típicas. Ali  também é um ótimo lugar para estender sua canga e ficar vendo a vida passar. E caso bata aquela vontade de tomar um chop, sente nos bares que ficam por ali, na Carmersstraat, uma delícia de programa para o final da tarde.

Onde comer – na verdade não tive nenhuma grande experiência gastronômica em Bruges. Mas o lugar mais agradável e com ótimo custo-benefício que estive foi o Bistro Kok au Vin, indicado pela proprietária do Asinello e que fica a poucos metros do B&B.

Onde tomar cerveja – tem um pub que, embora fique muito próximo à agitação do centro, não fica no meio da loucura e da multidão. Chama-se De Hollandse Vismijn e foi o bar que elegemos como nosso (veja o post sobre ele). Também bem perto da praça do mercado de peixes fica o Est Wijnbar, que além de opções de tapas para acompanhar um bom vinho, tem algumas opções de pratos (Braambergstraat, 7). o Jan van Eyck, bar localizado numa praça bem agradável (Jan van Eyckplein, 12), é um delícia para a cerveja com os famosos croquetes, mas também tem outros pratos. O De Stoepa (foto abaixo – Oostmeers, 124), frequentado por locais, é ótimo para peticar e tomar cerveja sem pressa, pois fica aberto durante o dia todo.

O que comprar

Chocolates e balas – Há lojas de chocolates por todas as partes mas, verdade seja dita, a minoria têm coisas de qualidade. Uni minha experência gastronômica às dicas de locais e selecionei alguns lugares:

- Neuhaus (Steenstraat, 66) – tradicional e bem conhecida em todo o país por seus chocolates.

- Spegelaere (Ezelstraat, 92) – famosa pelas cremosas trufas. Fica na mesma rua do Asinello.

- Moeder Babelutte (Rozenhoedkaai, 1) – adorei os damascos cobertos com chocolate!

- Zucchero (Philipstockstraat, 24) – loja de balas artesanais, com cores e formatos lindos. Eu trouxe na mala as de melão e de cereja. É possível ver as balas serem fabricadas, basta perguntar na loja quais os horários previstos para a fabricação dos confeitos.

Outras lojas

Krokodil (Sint-Jakobsstraat, 47) – loja enorme de brinquedos educativos. Se prefere comprar algo diferente para os pequenos, garanto que este é um lugar que vai gostar.

Kudzu Ecoshop (Sint-Jakobsstraat, 10) – loja ecologicamente correta, com opções legais para presentes, utilidades domésticas e brinquedos.

Madame Moustache (Ezelstraat 16) – loja de decoração e acessórios que fica na mesma rua do Asinello.

Alfa Papyrus (Eekhoutstraat, 25) – papelaria linda, cheia de cadernos e agendinhas deste que dá vontade de comprar logo por dúzia!

LunaBlomm (Eekhoutstraat, 17) – roupas infantis diferentes e graciosas, nada de bichinhos caretas!

Um comentário para “Bruges: o que há de melhor”

  1. […] só uma olhada… é de babar, não?!? Para esticar a viagem, veja também nossas dicas para Bruges, que fica a um pulinho de Bruxelas e tem um Bed and Breakfast que é fantástico e aprovamos, o […]

Deixe um comentário