A Viagem Certa - Tem coisa melhor do que falar sobre a viagem? Só a própria viagem!

O BLOG INDEPENDENTE COM AS MELHORES DICAS DE PARIS: AS QUE NÃO ESTÃO EM TODOS OS GUIAS

Bate-volta Paris/Londres: fazer ou não, eis a questão.

28 de agosto de 2012

Bate-volta: esse é um assunto recorrente entre os turistas sobre o qual as opiniões se dividem. Conhecer mais lugares, ficando menos tempo em cada um deles ou, gastar mais tempo em cada cidade, “aprofundando a viagem”? Eu sou categórica: em princípio, sou avessa à bate-volta, seja para onde for. Correria, acordar cedo, longas distâncias em pouquíssimo tempo, e muita coisa deixada de lado… especialmente a possibilidade de descobrir, de flanar, de andar a esmo sem saber para onde ir ou o que fazer. É bem verdade que toda a regra tem sua(s) exceção (ões). Mas neste caso, levando-se em conta todos os considerandos abaixo, garanto que elas não serão muitas.

1. Paris e Londres são 2 cidades relativamente grandes, que oferecem inúmeras atrações e oportunidades culturais. É difícil dizer que não terá mais o que fazer em Paris a ponto de querer se mandar para Londres. E vice-versa.

2. Na maioria das vezes as exposições temporárias, shows e espetáculos são únicos e,  podem ser o mais interessante na sua visita. Logo, ainda que você já conheça Louvre, D’Orsay, Torre Eiffel e Notre-Dame, pense que Paris é muito além disso e isso pode estar a seu alcance.

3. A imensa maioria das pessoas vem para Paris e não fica mais do que 5 dias. Logo, sair um dia inteiro da cidade significa perder 20 % da sua estadia em Paris.

4. O preço mínimo do trecho do Eurostar é de 50 euros, se comprado com bastante antecedência. Logo, o bate-volta já parte de um valor mínimo de 100 euros por pessoa. De última hora, o trecho pode chegar a custar perto de 200 euros!

5. Londres também é cheia de coisas para fazer e conhecer. Considerando que o primeiro trem sai de Paris por volta de 7 da manhã e o último, retorna às 20h, e cada trajeto dura em torno de2h20, o prazo máximo na cidade seria de 10 h. Se você ainda não conhece a cidade, continuará sem conhecer; dá tempo de, no máximo, fazer um tour meia-boca pelos principais pontos turísticos. E é bem possível que, ao invés de um gostinho de quero mais, você sinta é frustração!

O que pode justificar, então, colocar os pés na terra da rainha e dar meia-volta? Uma imensa vontade de comer num restaurante que não esquece? Um exposição especial na Tate Modern?

Isso tudo é mais um emaranhado de perguntas e idéias do que soluções. Pois cada um encontrará sua própria resposta e ela, com certeza, será bastante pessoal. A minha idéia é apenas ajudar o leitor a pensar se o tão falado bate-volta Paris/Londres vale mesmo à pena ou se é mera empolgação para ganhar mais um carimbo no passaporte.

29 comentários para “Bate-volta Paris/Londres: fazer ou não, eis a questão.”

  1. Luiz Alexandre Augusto disse:

    Eu fiz o bate-volta no ano passado.
    Comprei as passagens do Eurostar com antecedência, saiu R$ 200,00 por pessoa. Com isso resolvi o desejo de andar nesse luxuoso trem (comparado a qualquer trem do Brasil). Embarquei em uma viagem em Gare du Nord e em St. Pancras (2 desejos).
    Tomei um belo café dz manhã londrino, ainda na estação de trem (3).
    Comprei o passe de 1 dia, pra andar de metro (underground) e de ônibus (2 andares) (vai contando).
    Conheci a estação do Harry Potter…
    Conheci externamente o palácio de Buckingham, andei por aquela linda avenida que sai de lá, vi os lendários guardas, vi uma cerimonia com guardas e cavalos, andei as margens do Tâmisa, comprei entradas com antecedência e com hora marcada para a London Eye (10, 11, 12, 13, 14…).
    Conheci externamente o Big Ben (Parlamento Britânico).
    Fui à igreja do recente casamento real (Westminster)…
    Tirei fotos no telefone publico inglês.
    Andei de ônibus de 2 andares.
    Conheci a catedral de St Paul e o Piccadilly Circus.
    Almocei em Londres.
    Conheci a Torre de Londres e a Tower Bridge.
    Me deliciei na gigantesca loja de MMs e comprei muito MM!
    Fui a uma loja e comprei um tênis por um preço que eu não achei em lugar nenhum da Europa.
    Fora lugares por onde andei cujo nome agora não vou me lembrar.
    Não conheci quase nada, sei, mas o que vi, foi um sonho inesquecível!
    Valeu muito a pena, e se vc ainda vai para Paris, recomendo que fique um dia a mais e programe esse lindo passeio.
    Claudia (adoro seus posts e seu blog).
    Bjo e boa sorte!
    Luiz

    • Clau Gazel disse:

      Olá Luiz! Embora eu diga que sou contra bate-volta, muito bom ouvir seu relato. Cada um pode aproveitar de um jeito, saindo com uma sensação diferente em uma mesma experiência! Que bom que aproveitou e fez tanta coisa! Obrigada por dar essa passadinha e coloborar comigo e os leitores! Bjs!

      • Luiz Alexandre Augusto disse:

        Eu já conhecia Paris, e mesmo assim nessa viagem teria 9 dias nessa linda cidade. Não vi mal algum em tirar um dia pra me encantar com Londres. Foi 10!
        E quanto a esse blog? Sem comentários!

        • rachel disse:

          Oi
          Luiz gostei do teu relato… Estou indo para Dubai ver minha netinha que vai nascer….mas uma arabe….na volta vou parar em Paris 3 dias só mas um dia vou ate Londres no Bate Volta…..vc falou coisas bacanas… o que importa eh tirar fotos dos lugares famosos… e dizer estive em Londre… rsrsrsr….Vou ficar um mês em Dubai.. como sempre faço todos os anos… minha filha mora la….
          abraços

    • Wanderley disse:

      Eu vou, ja tenho as passagens para o dia 26 de Dezembro, seu comentário foi legal, vou no bate volta. Não vejo a hora.

    • Wanderley disse:

      Luiz, vou clonar seu passeio..rss
      Na próxima viagem vou ficar mais em Londres.
      Abraço
      Wanderley

    • Regina disse:

      Tô indo em outubro e vou fazer o bate-volta… tô tentando encontrar uma agência q faça td pra eu não ter problema. Onde comprar o ingresso para a London Eye com antecedência?

    • Barbara disse:

      Viviane, acredito que vc fale fluentemente o inglês. Ou não? Acha que seria possível fazer esse trajeto em Londres sem conhecer o idioma? Meu inglês é fraco e, por isso mesmo, em dezembro de 2014, portanto há poucos dias, passei 20 dias em Paris e tive muita vontade de conhecer outros países vizinhos pois, já não havia mais o que ver em Paris. Tive dois problemas para sair: o inglês (só falo port.) e as passagens de trem, que estavam muito caras. Eu fiquei na casa de uma amiga e deixei para sair com ela mas, ela não pode ir (por isso não comprei os bilhetes com antecedência). Então visitei sozinha quase tudo em Paris e também Chartres e Troyes. Também passei 3 dias em Lyon onde assistimos ao show das luzes (muito lindo, vale a pena).Não fiquei satisfeita, pois queria ter ido a Londres, a Bruxelas e Genebra, que fica a menos de 2 horas de carro de Lyon. E nós estávamos de carro. Minha amiga não quis ir porque não estava com o passaporte dela. E precisava? Bem, e isso. Adorei o post.

    • samara souza disse:

      Oi Luiz, adorei o q vc escreveu pq ja estava desistindo de um bate-volta, agora estou novamente interessada e queria umas dicas. Vc levou libras ja do Brasil ou foi em alguma loja de cambio por lá mesmo? É muito complicado chegar até a estação do Eurostar na França? E a chegada a Londres? Quanto vc levou em espécie p Londre..diga tudo:)

    • SAMARA disse:

      Oi Alexandre, estou interessada em fazer um bate-volta em junho qnd estiver em Paris, vc poderia explicar como comprou as passagens com antecedência?

    • claudia disse:

      Bom dia! Muito bom ler os comentários e dicas de todos vocês. Meu marido fala fluente espanhol e só…rsss… vocês acham que da pra se virar em Paris e Londres. Vamos fazer um cursinho básico de francês para viagem. Gostaria também de saber se existe alguma excursão de Paris para Londres de dois dias e se vale a pena. Obrigada!

    • viviane disse:

      Obrigado Alexandre!
      seguirei seu roteiro e não me arrependerei!
      Vc animou meu bate e volta!

  2. Viviane Avila disse:

    Conheci as duas cidades numa mesma viagem. Em Paris fiquei 2 dias e meio e Londres tb.Confesso que fiquei com mta vontade de ficar mais tempo nas 2.Realmente, são cidades grandes, com mtos atrativos. A correria e o cansaço te faz não aproveitar tão bem nem mesmo os principais pontos turísticos e viajar para lugares tão bacanas dessa forma, sem conseguir curtir bem cada passo nos lugares, deve mesmo ser repensado por aqueles que não querem só um carimbo a mais no passaporte. Pretendo ainda retornar às duas cidades, mas da próxima vez, ficarei mais tempo para desfrutar o que nelas tiver de melhor. Parabéns pela matéria e fiquei com a mesma sensação do que falaste aí.Abraços!

    • Clau Gazel disse:

      Olá Viviane. Pois é… eu sempre tenho esse sentimento, de que a correria e o cansaço acabam tornando esse tipo de passeio um pouco “pesado”…viagem é para ser diversão e prazer, não? Apareça sempre por aqui! Bisou, chérie!

  3. Marcus Vinícius disse:

    Olá, Cláudia, adoro seus posts. Liguagem simples, mas muito informativos. Parabéns. Tenho uma pequena dúvida: como no bate-e-volta não há o que se falar em hospedagem, e portanto, menos um indício de que sou turista, eu terei algum problema com a imigração? Se sim, qual seria a forma de contornar a situação? Agradecido, desde já.

    • Clau Gazel disse:

      Olá Marcus, não vejo problema algum a ser contornado. Apresente na imigração sua passagem de ida e volta, o passaporte válido e a reserva de hospedagem em Paris e acredito que não terá problemas. Bjs, Claudia

  4. paula c r pignata disse:

    já que vai é melhor ficar pernortar assim vc aproveita mu dia a mais em Londres ,a maioria dos museus a entrada não é cobrada!!!

  5. Eduardo disse:

    Olá, adoro seu blog! Estou indo a paris numa segunda e volto na outra terça, comprei minhas passagens por milhhas agora estou em dúvida se pago 4 mil milhas para trocar minha passagem para sabado, para tentar ficar de domingo a terça em Londres! Vale a pena dois dias em Londres? Não conheço nem paris nem londres! Muito Obrigado!

  6. Lorena disse:

    Olá, estou programando uma viagem com meu marido para Abril.
    Gostaria de ficar 5 dias em Paris e 5 dias em Londres, porém, chegando e saindo de cidades diferentes, o preço das passagens sobe muito. Alguém tem alguma dica de como cotar preços de passagens com chegada a Paris e volta por Londres, ou vice versa, que saia mais ou menos no mesmo preço se eu estivesse chegando e saindo pela mesma cidade?
    Obrigada

  7. […] mais dicas de Londres, veja: Broadway Market: o mercado “cool”de Londres; Bate-volta Paris/Londres: fazer ou não, eis a questão; Cores e estampas de pirar em […]

  8. Nice Costa disse:

    Olá, pessoal!
    Ano passado fiz alguns “bates-voltas”, e ao contrário do que foi dito, não foi só pra “garantir o carimbo no passaporte”. Vou explicar.
    Cheguei com meu marido em Paris, ficamos lá por 4 dias na 19ª Arrondissement, próximos à Galerie Lafayette, e fizemos vários passeios turísticos (Torre, Trocadéro, Louvre, etc). Paris é tranquilo porque a partir do momento que você entende as linhas de metrô e de RER, fica tudo mais fácil. De lá fomos para a Inglaterra. Como eu já conhecia Londres, fiz o mesmo trajeto que o Luiz Alexandre fez, sem tirar nem por, com meu marido, que não conhecia. Só iria ficar em Londres por 2 dias, portanto, tínhamos que ser rápidos. Aproveitamos e ainda fomos à Greenwich, pois meu marido é geógrafo e isso muito lhe interessa.
    Depois, fomos à Itália, onde ficamos em Roma por 4 dias. Foi simplesmente fantástico, inesquecível, em Roma é tudo perto e fizemos praticamente 100% do roteiro turístico a pé – exceto a ida ao Vaticano, em que realmente tinha que ir de metrô. Amamos. E no Vaticano basta um dia mesmo, mas o ideal é chegar cedo, pra poder aproveitar a Capela Sistina, a Basílica de São Pedro e o Museu.
    Da Itália retornamos para Paris, e ficamos na 2ªArrondissement, na Montmartre, pois de lá poderíamos ir a pé à Sacre Coeur, Moulin Rouge, pegar metrô pra ir ao Cemitério Père Lachaise, Arco do Triunfo, Carrossel, Champs Elysées, etc). Nessa segunda etapa ficamos por mais 4 dias.
    Resumindo: dá tempo de ver muita coisa sim! Lógico que dá dó de não ficar mais tempo apreciando as obras, lugares, monumentos e até restaurantes. O “ideal” seria passar ao menos um mês em cada lugar pra ver e conhecer de fato suas belezas, mas… Quem pode fazer isso? Nem no Brasil a gente conhece “perfeitamente” os lugares aos quais vamos… E quem vai de pacote, pior ainda, é uma correria…
    Vale lembrar que fiz todos os bates-voltas de avião, pois era inverno e eu estava com bagagem – se minha bagagem fosse menor, teria ido nos vôos low cost, mas as passagens que peguei em vôos convencionais não foram caras. Observação: todas as passagens dos vôos internos custaram o que eu gastaria em trecho único com meu marido no Eurostar (ou seja, uma ida e uma volta para os dois)!
    Galera, recomendo bate e volta sim e vou fazer mais vezes!
    Já estou pensando no próximo roteiro…
    Boas viagens a todos e divirtam-se!
    Abraços

  9. Viviane Cristina disse:

    Acredito que conhecer, mas conhecer mesmo, como turista é meio impossível. Já vi opiniões até desrespeitosas com quem quer fazer o bate-volta Paris-Londres (“coisa de idiota”, “tá jogando dinheiro fora”, “só pra dizer que foi”…), mas vai do desejo – e porque não dizer “sonho” – de cada um. Programei minha viagem para Itália (Roma-Toscana-Veneto) e França surgiu como opção válida. Eu querendo Provence e meu marido querendo Paris. Mas Paris “chama” Londres, e agora? Vou a todos eles, mas claro que não teremos tempo necessário para curtir tudo que pensamos e imaginamos – mas dormir com a imagem de um campo de lavandas, com quem sempre sonhou e agora viu nem que seja por meia hora, não vale a pena? Siiiiiiiiiiim!
    Eu penso que devemos focar no que queremos de fato conhecer e os clichês de toda viagem. Vou a Londres por um dia sim, no bate-volta, mas principalmente porque quero ir a Nothing Hill/London Eye/Big Ben, o resto é lucro. Dá pra fazer? Sim. É corrido? Sim. Mas com certeza posso me arrepender se não for, estando tão perto.
    Quando fui pra Argentina (Mendoza), também ia ao Chile, mas resolvi trocar Santiago por Buenos Aires, que acabou “chamando’ por Colonia de Sacramento (Uruguai). Resultado: exclui o Chile e voltei extremamente feliz, porque sabia o que queria de BsAs: nada de Caminito e muito de Palermo! E Colonia é um sonho, o pôr do sol mais lindo que já vi, às 20h30!
    Minha dica? Faça tudo que tiver vontade, e não para mostrar aos amigos que vc foi em tal lugar! Foi a Paris e não subiu na Torre? E se não quiser subir? Mas nem em Versailes? Não fui, porque, algum problema? Os “roteiristas” de viagens alheias estão em toda parte! rs. Por isso é legal ver um blog como esse, que não deprecia a opinião dos viajantes!!!
    Tudo vale a pena, temos que aproveitar!!!

  10. samara souza disse:

    Qual é a melhor maneira de fazer o bate-volta? Qual transporte utilizar? Vou em junho,,abraços

  11. Rafael disse:

    Boa Tarde tudo bem?
    Estamos com um impasse sobre nossa viagem a Londres, estamos nos casando dia 20/08/2016 e partiremos em viagem para Europa, nosso cronograma prevê chegada a roma dia 22, em seguida Veneza 25, paris dia 27, a partir desse roteiro gostaríamos de ir passar um dia em Londres dia 31/08/2016, mas pensamos em pegar o eurostar as 7:42 sentido Londres e retornar a paris no mesmo dia as 20:01, como devemos proceder na imigração? conseguimos passar pela imigração?
    Desde já agradeço e parabéns pelo site
    Rafael

    • Clau Gazel disse:

      Imigração é como qualquer outra: passaporte e bilhete de volta para o país de origem e para a França. Se tiver tudo em ordem, não há problemas! Bon voyage!

  12. […] como sempre digo: deixe o tal do bate-volta Paris/Londres de lado e vá para ficar e curtir a cidade como ela […]

Deixe um comentário