A Viagem Certa - Tem coisa melhor do que falar sobre a viagem? Só a própria viagem!

O BLOG INDEPENDENTE COM AS MELHORES DICAS DE PARIS: AS QUE NÃO ESTÃO EM TODOS OS GUIAS

Rodin no Grand Palais

20 de março de 2017

Rodin é un dos nomes mais conhecidos no mundo . E esse ano, em comemoração ao centenário da sua morte, o Grand Palais de Paris preparou um exposição inédita. Não se trata de uma simples retrospectiva de seu trabalho: para isso, bastaria visitar o recém reformado Musée Rodin de Paris.

O que o Grand Palais deseja com esta nova exposição é explicar porque Rodin marcou não apenas sua época, mas o universo artístico como um todo, estabelecendo por assim dizer uma era pós-Rodin.

O mestre que revolucionou a escultura, dando à mesma uma nova forma de expressão ao abandonar as convenções artísticas do final do Séc. XIX, conheceu o sucesso à partir dos anos 1880, apesar de ter enfrentado duras críticas no que concerne seu estilo, ao  material escolhido e à utlização da técnica du “no finito”, trazida da Itália. No início da carreira, fora no âmbito privado que Rodin encontrou apoio, entre colecionadores, artistas e até mesmo a imprensa.

Rodin Grand Palais A VIagem Certa_dicas paris

Dez anos depois Rodin se tornara uma grande celebridade, sucesso este devido ao reconhecimento de que, pelas mãos do mestre, as esculturas ganharam vida. E sua genialidade estrapolara o âmbito da escultura para ganhar outros terrenos, como o desenho e o recorte,  inovações frutos da audácia de Rodin, que encontrara respaldo no reconhecimento público.

Em cada uma das três partes da nova exposição do Grand Palais – não se deixe levar pela singela cenografia da primeira sala, a exposição torna-se grandiosa quando o visitante alcança o segundo andar – a criatividade, a inovação e audácia artísticas aparecem em obras de diversos artistas como Picasso Brancusi, Ivan Mestrovic (a conferir a magnífica Starica – 1908), Georg Baselitz e Annette Messager, entre outros. Assim como Rodin fora o primeiro a apresentar um torso sem braços como obra feita e acabada, Brancusi retirara as asas de um pássaro, aproximando-se da escultura abstratada como nenhum outro escultor moderno o fizera. E assim por diante.

Rodin Grand Palais A VIagem Certa_dicas paris 4

Rodin Grand Palais A VIagem Certa_dicas paris 2

Mas antes de entrar na exposição, abra o espírito e lembre-se da frase de Rodin:  “não existe nenhum estilo ou desenho belo: há apenas uma beleza, que é aquela revelada pela realidade. ”

Petit plus da exposição: os desenhos da exposição de Praga (1902) e Giacometti e Rodin lado a lado na última sala.

Rodin Grand Palais A VIagem Certa_dicas paris 3

Poderia ser melhor: para um leigo, é praticapemente impossível estabelecer o link entre a obra de Rodin e os demais artistas expostos. Além disso, a primeira sala deixa a desejar, não correspondendo à grandiosidade de Rodin.

Anote: Grand Palais - 22/03 a 31/07/2017 – 3, avenue du Général Eisenhower – 75008, metrô Champs-Élysées Clémenceau, 13 euros o ingresso.

 

Deixe um comentário